O vice-diretor da Organização Pan Americana da Saúde (OPAS), Jarbas Barbosa, afirmou nesta quarta-feira (29) que diante de uma crise sanitária sem precedentes, como a que o mundo enfrenta atualmente com o novo coronavírus, “o combate à Covid-19 é um desafio não só para a área de saúde, mas também para o Estado, governo, administração pública e sociedade como um todo”. A afirmação foi feita durante participação no “Fronteiras e Tendências Live” desta semana.

Com a urgência de quem sabe dos desafios que ainda estão por vir, Barbosa fala que a qualidade e a capacidade de resposta dependem da disponibilidade de leitos de UTI, de profissionais, de testes e equipamentos de proteção, mas não só isso. Depende também da capacidade de “achatar a curva” da doença. “Nós vamos ter um período relativamente longo de convivência com o COVID-19. Por isso, temos temos que buscar um equilíbrio entre o distanciamento social e a preparação dos serviços de saúde", completa.

“É esperado um crescimento do número de casos da doença nas próximas semanas na América Latina”, prevê o doutor em saúde pública e especialista em epidemiologia. Com uma experiência de mais de 40 anos e uma perspectiva única para comentar sobre as melhores ideias para combater a pandemia no mundo, ele alerta que na América Latina os serviços de saúde ainda são muito fragmentados, por isso recomenda uma melhor utilização dos mecanismos e recursos de UTI disponíveis. "As medidas de distanciamento social tem comprovadamente a capacidade de reduzir a velocidade de transmissão e com isso não não sobrecarregar os sistemas de saúde", falou Barbosa em entrevista a Diogo Costa, presidente da Enap, e Rodrigo Torres, Diretor de Seleção e Formação de Carreiras da Enap.

O médico afirmou que é difícil apontar uma data para relaxamento das medidas de distanciamento social no Brasil. “Nós temos situações muito diferentes no mundo. Em alguns países da Europa - que conseguiram através de medidas de distanciamento social mais restritas, reduzir a velocidade e controlar a transmissão - já se discutem planos para uma transição para modelos de monitoramento da situação e retomada das atividades essenciais”. É importante, disse ainda, ter certeza de que a transmissão está diminuindo e de que há leitos suficientes para atender a população antes de qualquer decisão, pontuou.

Confira o vídeo na íntegra:

 

Uma carreira de mais de 40 anos

Antes de ser nomeado subdiretor da OPAS/OMS, Barbosa foi diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de julho de 2015 até julho de 2018, depois de trabalhar desde 2011 no Ministério da Saúde, primeiro como secretário de Vigilância em Saúde e, posteriormente, como secretário de Ciência, Tecnologia e Suprimentos Estratégicos.

De 1997 a 2003, Barbosa ocupou o cargo de diretor do Centro Nacional de Epidemiologia do Brasil (CENEPI), onde liderou o Sistema Nacional de Vigilância, Prevenção e Controle Sanitário do país. Em 2007, ingressou na OPAS como gerente de Vigilância em Saúde e Manejo de Doenças, cargo que ocupou até abril de 2010.

O médico obteve seu título de médico na Universidade Federal de Pernambuco. Especializado em saúde pública e epidemiologia na Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), tem mestrado em ciências médicas e doutorado em saúde pública pela Universidade de Campinas, no Brasil.

 

Sobre o Fronteiras e Tendências

O Fronteiras e Tendências, programa da Enap, é focado no desenvolvimento de lideranças e altos executivos da administração pública. Formar os futuros líderes e desenvolver as habilidades e qualificações essenciais para o núcleo estratégico do Estado é o propósito do Programa de Desenvolvimento de Lideranças e Altos Executivos.

São iniciativas desenvolvidas sob medida para a alta administração, com o conhecimento aplicado à prática e em formatos dinâmicos, sem abrir mão da excelência e qualidade.

 

Edições anteriores do Fronteiras e Tendências

Para acessar edições anteriores do Fronteira e Tendências, confira os temas e links abaixo:

22/04/2020: A importância da transformação digital nos tempos atuais - Rodrigo Galvão

29/01/2020: Governo centrado na liberdade - Tom Palmer

05/12/2019: Pensamento sistêmico e políticas públicas - Karim Chicakly

08/07/2019: Políticas públicas com base em evidências - Ricardo Paes de Barros

04/09/2019: Impactos da saída do Reino Unido da União Europeia na conjuntura global - Vijay Rangarajan

14/08/2019: Como repensar a educação - Fernando Schuler

09/08/2019: A agenda de inserção internacional da economia brasileira -  Carlos Pio

16/07/2019: Liderar a partir do futuro que emerge - Otto Scharmer 

24/06/2019: Gestão do amanhã - José Salibi