Em nova edição do FronTend, foram abordadas as oportunidades de reflexão que nossos filhos nos trazem todos os dias

Foi realizada, nesta quarta-feira (28), mais uma edição do Enap Fronteiras e Tendências. Em uma conversa promovida pela Escola Nacional de Administração Pública (Enap), Camila Antunes – educadora parental e especialista em inteligência emocional – abordou o tema da parentalidade. Segundo Camila, existe uma ideia de que a mulher tem que voltar ao trabalho após o nascimento dos filhos como se nada tivesse mudado, mas isto tem que ser revisto. “A pessoa fica fora seis meses e então temos que tratá-la como sendo a mesma. E concordo que até nós mães voltamos querendo ser as mesmas. Mas será que isso é possível?”, ponderou. 

A especialista conta que, após pedir demissão quando estava grávida do segundo filho, descobriu que 48% das mulheres saem do mercado de trabalho em até dois anos após a chegada dos filhos. “Pedi demissão grávida porque imaginei que, com os desafios de mãe, não dava para eu ser uma profissional. Era como se eu não pudesse exercer esses papéis ao mesmo tempo. Me senti sozinha e perdida. Mas, foi a partir dessa demissão que eu entendi que eu não estava sozinha”, diz. 

O encontro contou também com a participação de Vladia Pompeu, assessora especial do Advogado-Geral da União e Mestre em Direitos Humanos (Espanha), que atuou como debatedora.Ela concordou e acrescentou: “Apesar de existir maior estabilidade, os dilemas da parentalidade também se aplicam ao serviço público. Nós vemos uma dificuldade de mulheres assumirem posições de liderança, porque elas acham que tem que optar entre ser mãe e ser líder.”

Camila Antunes disse que o conflito acontece quando tentamos desconectar a parte profissional do pessoal, como se tivéssemos duas vidas: “Só temos uma vida, todas as áreas estão interligadas, você não consegue desligar uma área da outra. Não dá para ignorar a experiência da parentalidade como uma grande transformação pela qual passamos”.

Ela explicou que ninguém perde quando discutimos essa pauta: “Não precisamos mais olhar os filhos como um problema, um impedimento, mas, devemos vê-los como um convite para o desenvolvimento pessoal, para a transformação de nossas pessoas, onde adquirimos novas habilidades”.

Camila convidou ao exercício da reflexão de pensar nas habilidades adquiridas após a chegada dos filhos. “Em uma pesquisa, 98% dos pais responderam que perceberam novas habilidades: um aumento na paciência, tolerância, priorização, empatia, liderança, comunicação assertiva, inovação, criatividade, resiliência, flexibilidade, tomada de decisões, gestão de problemas, mediação de conflitos, gestão de crises, coisas que ajudam imensamente em nossa vida profissional. Pagamos cursos para isso, mas, muitas vezes, já temos em casa um curso de soft skills com nossos filhos”.

Assista o bate-papo completo no canal da Enap no Youtube:

Palavras-chave:

Conteúdo relacionado

Conheça um novo modelo de gestão: o Homo Emoticus

A próxima edição do FronTend traz o francês Thierry Paulmier que apresentará seu modelo de gestão e liderança baseado nas emoções

Publicado em:
23/06/2022
Brasil caminhando para melhora na economia

Apesar da recuperação no setor de serviços, economia precisa ainda lidar com a inflação e melhorar taxa de desemprego

Publicado em:
31/05/2022
Debate discute futuro da geopolítica e a guerra na Ucrânia

A primeira edição do Fronteiras e Tendências contou com a participação do ex-ministro de Assuntos Europeus de Portugal, Bruno Maçães

Publicado em:
28/04/2022
Ex-ministro de Assuntos Europeus de Portugal falará sobre o desafio geopolítico do século XXI

Bruno Maçães participa de evento no dia 19 de abril. Faça sua inscrição

Publicado em:
03/04/2022