Já são 18 mil jovens coligados e 39 organizações parceiras. No momento a oferta é de 36 cursos gratuitos, com potencial de expansão

Arte e cultura estão sendo utilizadas para transformar jovens em situação de vulnerabilidade social e promover a entrada no mercado de trabalho. Tudo isso por meio da Co.liga, escola virtual e gratuita de economia criativa que conecta jovens em vulnerabilidade social a profissionais, criadores, produtores de conteúdo, coletivos e empresas. A iniciativa é da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) e da Fundação Roberto Marinho, com o objetivo de ajudar a reverter o alto número de jovens brasileiros que estão desocupados: 27 milhões, o que representa 54% da faixa etária no país.

“Queremos que essa parcela da população seja inserida na indústria criativa, que representa 2,6 bilhões do PIB brasileiro”, explicou Sandra Sérgio, representante da OEI. Segundo ela, o setor registrou nos últimos anos um aumento de 70% e movimentou mais de 171 bilhões. A projeção do crescimento mundial do mercado criativo é de 4,6%: bem acima da média da economia como um todo.

“Criatividade é trabalho. Criatividade é emprego. Arte e cultura são, sim, mecanismos de desenvolvimento de um país”, destacou.

A Co.liga tem os eixos educação, comunidade e trabalho conectados entre si e transformando jovens. São 36 cursos oferecidos atualmente, com potencial de expansão. Já são 18 mil jovens coligados e 39 organizações parceiras. Sete editais foram lançados nos últimos nove meses de implementação da iniciativa. 

 

Sobre a Semana de Inovação

A Semana de Inovação tem como objetivo reunir os principais especialistas do setor para promover debates e troca de experiências sobre iniciativas de uso de tecnologias, metodologias e processos para melhorar o serviço público brasileiro. É um evento que tem como realizadores: Escola Nacional de Administração Pública (Enap), Tribunal de Contas da União (TCU), Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso) e Ministério da Economia. Além da correalização do Ministério da Saúde, do SUS, do Ministério da Educação, da Funasa, do Inep, da Fundação Joaquim Nabuco e da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI).

Em 2022 o evento chega à 8ª edição. Com o tema “Tempo de criar”, a Semana de Inovação 2022 acontece entre 8 e 10 de agosto em formato híbrido, on-line e presencial em Brasília, no Rio de Janeiro e em Recife. Dataprev, Serpro, Adaps, Sebrae, BID, Cateno, 99, Gringo, Microsoft, Nic.Br, CGI.Br e Zoom já são patrocinadores desta jornada! Além do apoio da República, ABDI, Eldorado, Museu de Arte do Rio, Wylinka, IFood, Catálise, Instituto Unibanco, Lab Griô e Porto Digital.

Conteúdo relacionado

Economia circular pode reduzir em até 40% as emissões de baixo carbono até 2050

Palestra sobre o tema abordou como soluções circulares são necessárias para lidar com emissões geradas pela indústria

Publicado em:
11/08/2022
Enap apresenta agenda de futuros para o Brasil

Documento foi apresentado no encerramento da Semana de Inovação e traz propostas de ações nas áreas de sustentabilidade, infraestrutura e progresso econômico

Publicado em:
10/08/2022
Oficinas de programação web movimentam Semana de Inovação

Cursos encorajam gestores a entender mais sobre tecnologia para aperfeiçoar contratação de serviços 

Publicado em:
10/08/2022
Enap lança aplicativo que conecta pesquisadores e gestores

O Bora identifica interesses comuns na área de avaliação de políticas públicas  

Publicado em:
10/08/2022