A Enap dá mais um passo para acelerar a profissionalização do serviço público no país e lança um projeto que usará como metodologia o sistema de mentoria para preparar líderes capazes de garantir maior eficiência na prestação de serviços à população.

A Mentoria para Altos Executivos tem o objetivo de investir em servidores com alto potencial e desenvolver suas carreiras por meio da troca de conhecimento e de experiências com líderes e ex-lideranças no serviço público.

Para isso, conta com o apoio técnico de uma empresa líder mundial em desenvolvimento de talentos, a Lee Hecht Harrison (LHH), que está há 50 anos no mercado com operações em mais de 60 países.

A mentoria é um processo de aprendizagem pessoal que dá apoio e suporte ao desenvolvimento de uma carreira. O mentor, que é um profissional mais experiente, compartilha seu conhecimento e se esforça para apoiar o crescimento profissional e pessoal do seu mentorado, fornecendo orientação, exemplos práticos e desafios para enriquecer seu modo de pensar e desenvolver seu potencial pessoal e profissional .

Saiba mais sobre o processo seletivoAs inscrições vão do dia 05 a 12/02/2021 (Inscrições encerradas!)

Quero participar da mentoria  

 

Resultados:

04/03/21 - Resultado final

22/02/21 - Resultado da 1ª fase

Público-alvo:

Altos Executivos, ocupantes de cargo DAS 4 ou superior na administração direta do Poder Executivo Federal

 

Objetivos: 

  • Contribuir com o processo de formação e a sustentabilidade do corpo de líderes no setor público;
  • Preparar para atuar em cenários de maior complexidade;
  • Contribuir para dar perenidade à troca de experiência entre líderes de forma estruturada;
  • Propiciar maior rapidez na aprendizagem organizacional;
  • Reconhecer e valorizar a troca de experiências e conhecimentos entre profissionais;
  • Melhorar a performance dos líderes do setor público;
  • Desenvolver o crescimento profissional de mentores e mentorados com vistas a ganhos institucionais;
  • Suprir carências e lacunas na formação dos líderes;
  • Acelerar a profissionalização do setor público.

 

Resultados esperados: 

  • Implantação da cultura da troca de expertise entre líderes públicos;
  • Aceleração do processo de desenvolvimento dos líderes de alto potencial;
  • Reconhecimento e retenção dos líderes públicos de alto desempenho;
  • Pessoas com prontidão para assumir grandes desafios públicos no médio e longo prazo;
  • Aumento da capacidade instalada de resolução de problemas públicos de alta complexidade;
  • Desenvolvimento das competências essenciais da liderança para o setor público brasileiro;
  • Aumento da capacidade de o Estado oferecer respostas efetivas às necessidades e legítimas demandas e expectativas dos usuários e da sociedade brasileira.

Mentoria é processo de aprendizagem pessoal, apoio e suporte ao desenvolvimento de carreira, aplicável a toda a liderança, no qual o mentor é um líder ou um profissional mais experiente que investe tempo, compartilha conhecimento e emprega seu esforço com a finalidade de apoiar o planejamento / desenvolvimento de vida e carreira do seu mentorado, fornecendo orientação, exemplos práticos e desafios para enriquecer seu modo de pensar e desenvolver seu potencial pessoal e profissional para aplicação nos ciclos futuros a partir do ciclo atual.

O rol de mentores será composto por 16 pessoas que são ou já foram líderes no setor público, identificados a partir de critérios elaborados pela LHH em parceria com a Enap e convidados para compor essa seleta e importante lista.

Cristiano Heckert - Graduado, Mestre e Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade de São Paulo (USP).

Servidor público federal da carreira de Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG), aprovado em primeiro lugar em seu concurso. Atualmente é Secretário de Gestão no Ministério da Economia. Anteriormente, dentre outros cargos ocupados, foi Secretário de Modernização e Gestão Estratégica no Ministério Público Federal (2016-2017), secretário de Logística e Tecnologia da Informação no Ministério do Planejamento (2015-2016) e Secretário de Gestão Estratégica no Conselho Nacional do Ministério Público (2012-2015). Professor, conferencista e autor do livro "Contratações de TI: O Jogo", com Antônio F. S. Netto.

 

 

Fabiana Rodopoulos - Mestre e bacharel em Economia, pela Universidade de Brasília.

Servidora pública federal como Auditora Federal de Finanças e Controle. Atualmente ocupa o cargo de Secretária Nacional de Renda de Cidadania no Ministério da Cidadania. Possui ampla experiência em gestão pública com foco em aperfeiçoamento de avaliação de políticas públicas e qualidade do gasto público, assessoria e consultoria econômica. Exerceu diversos cargos de chefia na administração pública em diferentes órgãos, como no extinto Ministério da Fazenda, no Ministério da Economia e na Presidência da República.Entre 2016 e 2018, exerceu o cargo de subchefe-adjunta de Finanças Públicas na Subchefia de Análise e Acompanhamento de Políticas Governamentais na Casa Civil da Presidência da República, tendo como principal atividade a análise do mérito, da oportunidade e da compatibilidade das propostas e dos projetos submetidos ao Presidente da República e das matérias em tramitação no Congresso Nacional com as diretrizes governamentais. Foi membro do Conselho Curador do Fundo Garantia de Tempo de Serviço (CGFGTS) e participou de conselhos fiscais e de administração de diversas empresas, como Furnas, Telemig, CHESF e Finame/BNDES.

 

Francisco Gaetani - Doutor em Administração Pública pela London School of Economics and Political Science (LSE), Mestre em Administração Pública e Políticas Públicas também pela LSE e com graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG.

É servidor aposentado da carreira de Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental – EPPGG. Na Administração Pública ocupou cargos de: secretário-Executivo do Ministério do Meio Ambiente, secretário-Executivo, secretário-Executivo Adjunto e secretário de Gestão do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão – MPOG, Presidente e diretor de Formação da Escola Nacional de Administração Pública – ENAP. Atualmente é Professor no Mestrado Profissionalizante da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (EBAPE/FGV) e consultor.

 

 

Gleisson Rubin - Especialista em Matemática e Estatística pela Universidade Federal de Lavras (UFLA) e licenciado em Matemática pela Universidade de Brasília (UnB).

Atuou como Secretário de Gestão na Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (2011 - 2015), passou por diversos cargos no Ministério da Educação, sendo Diretor do Programa Brasil Profissionalizado (2008 - 2011) e Coordenador-Geral de Supervisão dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (2004 - 2008). Entre 2015 e 2016 foi Presidente da Enap. Foi Secretário de Gestão no então Ministério do Planejamento de 2016 a 2018 e depois Secretário Executivo da mesma Pasta. Atualmente, é o Secretário Especial Adjunto de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia. Integra há mais de 20 anos a carreira de Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG).

 

 

Helena Kerr - Graduada em Administração de Empresas pela EAESP-FGV, com o Prêmio Gastão Vidal por distinção em Economia. Mestre em Administração Pública e Planejamento Urbano pela EAESP-FGV. Qualificação e créditos para doutorado em economia pela Unicamp.

Sócia Diretora da LiDiversas - Liderança & Diversidade. Membro suplente do conselho fiscal da Elektro. Palestrante em curso para conselheiros do IBGC. Membro do comitê de pessoas do IBGC. Diretora Financeira e Administrativa da Fundação Petrobras de Seguridade Social (Petros) em 2014. Ex-Diretora de Planejamento Estratégico da Petros de 2011 a 2014. Experiência profissional em gestão pública se estende por mais de 30 anos e já ocupou cargos governamentais de destaque nas esferas municipal, estadual e federal, como presidente da Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) de 2003 a 2011, Secretária de Gestão do Município de São Paulo, de 2001 a 2002, e diretora da Escola de Fazenda do Estado de São Paulo, de 1999 a 2000.

 

Humberto Falcão - Doutor em Administração (EBAPE/FGV, 2003), Mestre em Administração Pública (EBAPE/FGV, 1995), Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (ENAP, 1996) e bacharel em Administração (UnB, 1986).

É professor de dedicação exclusiva da Fundação Dom Cabral na área de gestão pública; visiting fellow na London School of Economics and Political Sciences; e professor convidado do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP). Foi professor da EBAPE/FGV e da Universidade de Brasília. Nos últimos 34 anos, tem lecionado em escolas de governo no Brasil e no exterior, tendo estagiado na École Nationale de Santé Publique da França (Rennes, 1998) e na York University (Toronto, 2001). Fundou o Instituto Publix e o dirigiu por 15 anos. Anteriormente, ocupou posições executivas em empresas privadas e na administração pública, em especial no Ministério da Administração e Reforma do Estado e no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, onde foi Secretário de Gestão, delegado do Brasil no Comitê de Gestão Pública da OCDE e Presidente da Rede de Gestão Pública e Transparência do BID. Pertenceu à carreira de Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental.

 

Luciano Timm - Graduado, Mestre e Doutor em Direito pela UFRGS. Pós-Doutor e Visiting Scholar Fellow em Law, Business and Economics pela UC Berkeley.

Foi Secretário Nacional de Proteção ao Consumidor do Ministério da Justiça entre 2019 e 2020. É sócio na CMT - Carvalho, Machado e Timm Advogados. Atua como advogado empresarial desde 1994, com experiência profissional no Sul do Brasil, São Paulo e Brasília. Atualmente lidera a complexa equipe de Litígios da CMT, que inclui disputas em contratos comerciais, e também atua em questões relacionadas ao direito econômico e internacional. É árbitro no Centro de Arbitragem e Mediação da Câmara de Comércio Brasil-Canadá e Presidente da Câmara de ARbitragem, Mediação e Conciliação do CIERGS. É professor de Direito e Economia na FGV.

 

 

Maurício Wanderley - Graduado em Engenharia Civil na UnB. Possui MBA em Controle Externo pela FGV.

É servidor público federal da carreira de Auditor Federal de Controle Externo do Tribunal de Contas da União desde 1996, tendo ocupado os seguintes cargos na instituição: Secretário de Fiscalização de Desestatização (SEFID), Secretário-Geral da Presidência, Secretário de Macroavaliação Governamental, Secretário da 2ª Secretaria de Fiscalização de Desestatização e Regulação, Secretário-Geral de Controle Externo, Chefe do gabinete do Ministro Augusto Nardes e Diretor-Geral do Instituto Serzedello Corrêa, Escola Superior do Tribunal de Contas da União. Atualmente é especialista sênior no TCU.

 

 

 

Regina Pacheco - Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo (1979), mestrado em Urbanismo e Desenvolvimento Urbano - Université de Paris XII (1981) e doutorado em Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente - Université de Paris XII (1985).

É professora do quadro permanente da Fundação Getulio Vargas - SP, desde 1988. Foi presidente da ENAP, entre 1995 e 2002. No mesmo período, foi representante alterno do Brasil junto ao CLAD. Foi uma das criadoras dos Congressos CONSAD de Gestão Pública. Foi Coordenadora Executiva do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC (1990-1992). Sua área de pesquisa abrange Governo e Gestão Pública, com ênfase nos seguintes temas: Reforma do Estado, relações entre as esferas pública e privada, regulação, contratualização de resultados no setor público, dirigentes públicos. É Coordenadora do Mestrado Profissional em Gestão e Políticas Públicas da EAESP-FGV.

 

Renata Vilhena - Graduada em Estatística pela UFMG, participou do Programa de Gestão Avançada da Fundação Dom Cabral - PGA, é ainda Especialista Lato Sensu em Gestão Pública e Legislação Urbana pela Universidade Cândido Mendes.

Professora Associada da Fundação Dom Cabral e Consultora em Gestão Pública. Foi Secretária de Estado de Planejamento e Gestão de MG de 2007 a 2014. Nesse período, também ocupou a presidência da Câmara de Coordenação Geral, Planejamento, Gestão e Finanças. Nessas funções, foi responsável pela coordenação e integração das decisões estratégicas de governo, e também pela Política de Gestão de Pessoas do Estado. Servidora pública estadual de carreira da Secretaria de Planejamento e Gestão desde 1985 até 2016, ocupou vários cargos gerenciais nessa Pasta e no Governo Federal. Neste último, no período entre 1999 e 2002, foi Secretária Adjunta de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, sendo Gerente do Programa “Redução de Custos nas Aquisições de Bens, Obras e Serviços”, cujo principal marco foi a criação e implantação do pregão eletrônico. A partir de 2003, participou ativamente da concepção e da implementação do novo modelo de gestão em Minas Gerais denominado “Choque de Gestão”.

 

Virgínia Bracarense - Bacharel em Direito pela UFMG e em Administração Pública pela Fundação João Pinheiro. Especialista em Direito Público pela PUC Minas.

Foi Diretora da Central de Compras do Ministério da Economia entre 2015 e 2019. Atualmente é Assessora na Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão de MG e Professora na Fundação João Pinheiro. Tem experiência no setor público, especificamente na área de recursos logísticos e compras públicas; acompanhamento e assessoramento em contratações; coordenação e acompanhamento de projetos; auxílio nas funções de planejamento e gestão orçamentária/contratual. Professora de graduação e pós-graduação. Recebeu os seguintes prêmios: EPPGG 2019/ANESP - Categoria Dirigente da Administração Pública; EPPGG 2019/ANESP - Categoria Programa/Projeto (TáxiGov); Espírito Púbico 2019 - Categoria Gente, Gestão e Finanças Públicas; 22° Concurso de Inovação/ ENAP (TáxiGov); 20° Concurso de Inovação/ ENAP (Central de Compras). É da carreira de Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental do governo federal.

 

Os mentorados serão escolhidos via processo seletivo e devem ocupar cargo DAS 4 ou superior na administração direta do Poder Executivo Federal, além de ter pelo menos seis meses de exercício de cargos semelhantes em qualquer das três esferas federativas. Residir em Brasília ou outras regiões do Brasil, considerando que o projeto-piloto será realizado na modalidade virtual.

Além dos pré-requisitos, há também um perfil a ser observado. Conheça alguns traços do perfil e reflita se você se adequa para que o projeto-piloto seja bem sucedido:

  • ●     Motivado pela geração de Valor Público Brasileiro, entendido como “A capacidade de o Estado oferecer respostas efetivas às necessidades e legítimas demandas e expectativas dos usuários e da sociedade”.
  • ●     Tem disponibilidade de tempo para se preparar de forma profunda para os encontros mensais de mentoria;
  • ●     Curioso e aberto para escutar e aproveitar o processo de mentoria, exercendo o papel de protagonista do seu próprio processo de desenvolvimento;
  • ●     Visão de longo prazo acerca da sua contribuição para o Brasil.
  • ●     Capacidade de se colocar em uma posição de vulnerabilidade com abertura para compartilhar de forma sincera os seus objetivos de carreira, suas conquistas e fortalezas, bem como lacunas para desenvolvimento.
  • ●     Respeita todas as formas de diversidade.

●     Demonstra prazer e disposição em aprender.

Quanto ao formato, serão cerca de 8 encontros que variam de 1h a 1h30, durante seis meses, que seguirão roteiro sugerido pela LHH em parceria com a Enap. Durante esse período, haverá reuniões individuais de supervisão do trabalho dos mentores, bem como laboratório coletivo de compartilhamento entre os mentorados.

O projeto-piloto de Mentoria exige dedicação e energia, uma vez que o Mentorado deve ser protagonista do seu processo para estabelecer o ritmo e a intensidade do desenvolvimento de sua carreira.  Será necessário dedicação de tempo e energia a partir da aprovação:

  • ●     Preenchimento de Questionário de Motivos e Objetivos e Inventário Psicométrico, ambos online – 1 a 2 horas.
  • ●     Workshop de Preparação – 4 horas de duração.
  • ●     Preparação para os Encontros – 2 horas cada, totalizando em média 16 horas.
  • ●     Encontros Individuais – 1 hora a 1h e 30 minutos cada encontro, totalizando em média 10 horas ao longo de 06 meses.
  • ●     Laboratório Coletivo para acompanhamento – 3 horas

●     Outras formas de contato – a depender do Acordo de Mentoria contendo combinados entre mentor(a) e mentorado(a) no início do projeto-piloto. Varia conforme disponibilidade entre as partes.

As inscrições para o Projeto-Piloto dos Altos Executivos do Setor Público vão do dia 05 a 12/02/2021.

Confira as etapas do processo seletivo:

Etapa 1 – Inscrição

Por meio do link https://bit.ly/inscricaomentoradoenap, você acessará o formulário de inscrição. 

Etapa 2 – Triagem dos candidatos inscritos

Esta etapa é classificatória e eliminatória. Os primeiros 26 candidatos mais pontuados ao final dessa Etapa 2 seguirão no processo.

Etapa 3 - Seleção

Os 26 candidatos com a maior pontuação na etapa de Triagem (Etapa 2) participarão de uma Dinâmica Coletiva com 3 horas de duração.

Etapa 4 – Escolha dos Finalistas

Os 16 participantes com maior pontuação serão os finalistas selecionados para participarem do Projeto-Piloto de Mentoria para Altos Executivos do Setor Público.

 

A divulgação pública do resultado do Processo Seletivo ocorrerá no dia 04/03/2021. 

As inscrições podem ser realizadas por meio do link https://bit.ly/inscricaomentoradoenap entre os dias 05 a 12/02/2021.