A Enap premiou dia 17/6 as cinco equipes que se destacaram no “Coronathon”, um hackaton online que busca auxiliar no desenvolvimento de soluções tecnológicas através de data science para enfrentar os impactos econômicos e sociais causados pela pandemia do Covid-19.

A maratona de programação se estendeu por 72 horas, de 10 a 14 de junho, com mais de 900 inscritos, divididos em 66 equipes que contaram com o apoio de 123 mentores para desenvolver soluções.

Para Diogo Costa, presidente da Enap, o desafio econômico que temos  em função da pandemia é gigante e desconhecido, é o desafio de uma geração. “Sabemos que uma economia funciona melhor quando o interesse pessoal está alinhado com o interesse público. Esse é o espirito de um hackaton”, declarou.

Parceria multiplica capacidade de intervenções inovadoras

Uma rede de parcerias das áreas pública e privada deu êxito ao Coronathon. O secretário de Políticas Públicas de Emprego do Ministério da Economia, Fernando de Holanda Barbosa Filho, observou que as soluções desenvolvidas no Coronathon estão alinhadas com as necessidades e projetos da pasta, inclusive com o projeto Sine Aberto, plataforma web que permite acesso aos dados dos trabalhadores cadastrados no sistema para a seleção de profissionais que possam ocupar vagas de emprego. “O Coronathon é uma prova da capacidade  que esse tipo de evento tem de agregar para as políticas públicas”, afirma.

Tânia Cosentino, presidente da Microsoft, outra parceira do evento, disse que o mais importante é o uso que fazemos da tecnologia. Para o Coronathon, a empresa criou uma premiação especial com um programa de mentoria em ideação para as equipes que tiveram pelo menos 50% de mulheres, com o objetivo de valorizar a participação feminina e ativar o ecossistema de empreendedorismo e startups.

O Banco do Brasil é parceiro frequente na plataforma de inovação aberta da Enap. Maciel Tomás da Silva, representante do BB, afirmou que neste momento delicado que a gente vive, no qual precisamos nos repensar como sociedade, o Coronathon comprova que é possível abordar problemas concretos e complexos, gerar soluções inovadoras que trazem valor , que se transformam em experiências novas que possam ajudar a vida do cidadão.

Para os inovadores, mais um desafio em breve

Guilherme Almeida de Almeida, diretor de Inovação da Enap, destaca o papel da Escola, de qualificar o serviço público. “Conseguir conectar um público que não é necessariamente nosso público do dia a dia tem uma riqueza e aprendizado enormes”, afirma Guilherme.

Ele convida os adeptos da inovação aberta para ficarem conectados nos canais da Enap. Em breve será lançado um desafio de ciência de dados no sistema de Justiça, patrocinado pelo Conselho Nacional de Justiça. O edital será lançado nos próximos dias.

Confira os vencedores 

1º lugar: Mais emprego

Busca integrar as bases de dados da Relação Anual de Informações Sociais – Rais e do Sistema Nacional de Emprego – Sine, apresentando as vagas de emprego customizadas aos trabalhadores que possuem carteira registrada. Ao mesmo tempo, melhora a base de dados com informações mais relevantes para a identificação do perfil do trabalhador. Premiação: 8 mil reais + 80 mil pontos Livelo. Equipe liderada por Felipe Camargo Pacheco. 

2º lugar: equipe MentorBot

A solução compreende um questionário para verificar o perfil empreendedor dos indivíduos a partir de soft skills e encaminhá-los para um programa de interação e mentoria por meio de um chatbot. Premiação: 6 mil reais + 60 mil pontos Livelo. Equipe liderada por Artur Cavalcanti. 

3º lugar: Soft Heroes

Busca promover o desenvolvimento de habilidades comportamentais por meio de gamificação, facilitando a busca do perfil profissional e da interatividade entre empregadores e trabalhadores. Premiação: 3 mil reais + 30 mil pontos Livelo. Equipe liderada por Letícia Massetini. 

4º lugar: Impacto

A solução busca resolver a automatização da fase de compatibilidade entre o perfil de vagas e os trabalhadores, bem como a comunicação da disponibilidade dessas vagas. Premiação: 2 mil reais + 2º mil pontos Livelo. Equipe conduzida por Tiago Oliveira da Silva. 

5º lugar: Anabot

A solução fala de um chatbot via web, que poderá ser acoplado a um ou mais sites de emprego, como o Sine, para ajudar o trabalhador em busca de uma vaga de emprego e a um empregador que procura o melhor candidato para sua vaga. Premiação: mil reais + 10 mil pontos Livelo. Equipe liderada por Leonara Cesário da Silva.

Em breve, a Enap realizará lives com os autores dos projetos premiados, para detalhar as soluções e dar visibilidade às inovações propostas.

O Coronathon foi realizado pela Enap, ThinkLab, Sine e Microsoft. Os parceiros foram WEIMPACT, GitHub, Banco Interamericano de Desenvolvimento, Banco do Brasil, Livelo, Alura, Inovativa Brasil, Abstartups e Sebrae.